Tire a Mão Daí!

#whitebloc #sueidekintê



Não! Sinceramente não acho que estas fotos de short curto ou de sutiã espalhadas pela net pra pedir respeito ao corpo feminino sejam libertárias! Acho pouco criativas e repetitivas. Sinto que no dia a dia de combate ao estupro, e, às demais violências contra a mulher o "buraco é mais embaixo". A mim, interessa ter a imagem do corpo vinculada a uma notícia de fulgor, seja qual for o dia. Quando me der na telha. De biquine, de decote, de saia colada, ou, nua. Não importa. Minha pele não precisa servir de estandarte para que eles entendam o nosso contundente imperativo: "Tire a mão daí".



Agora, no “real concreto” alguns hábitos para além do facebook fazem muito bem à pele e à cabeça, como por exemplo, ler Lélia GonzalesSimone de Beauvoir e outras mulheres que nos deixaram ensinamentos sobre o assunto. E, até mesmo participar, nem que seja uma vez na vida, da Vigília de Mulheres na Estação da Lapa, ou, das outras tantas marchas com gente que está colocando o tempo todo a cara a tapa para que as mulheres tenham respeitado os seus direitos. Sou forjada pelos ensinamentos feministas de minha mãe e minha vó. Conheço várias feministas, além de ser uma delas. E, como um traço do feminismo é a tolerância, quero te dizer que: tudo bem se você não concorda. O que não nos impede conversar.



Enfim, o tema dessa nossa conversa é: o que esse corpo de mulher quer dizer quando é divulgado nesta arena midiática que é o facebook? Qual a mensagem da imagem para o receptor/a? Entendo e sou adepta do marketing de guerrilha, mas, como comunicadora a minha preocupação está em desvendar e defender formas contra hegemônicas dos nossos corpos femininos falarem. Não se trata de conservadorismo, mas, de surpreender assertivamente. Uma coxa ou um peito exposto é tudo que já temos. É o conteúdo que já se vê por aí. Queria que nas nossas postagens, esses homens, os estupradores, pudessem se olhar no espelho e sacar quão monstruoso eles se tornam quando violentos. Já o meu corpo? Ele, eu quero sempre divulgado sob a luz do bem-estar e do sossego. Seja vestido, ou, nu.  





Assista também NEM PUTAS NEM SUBMISSAS!



Share on Google Plus

About Sueide Kintê

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. É isso! Daora essa ideia...compartilho e pratico.

    ResponderExcluir